camilabauer2.jpg

CAMILA BAUER

Camila Bauer é diretora teatral e professora de dramaturgia do Departamento de Arte Dramática – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Doutora em “Ciências do Espetáculo” pela Universidade de Sevilha e em “Informação e Comunicação: menção Artes da Cena” pela Universidade Livre de Bruxelas (2010), com estâncias na Espanha, França e Bélgica. Desenvolveu diferentes projetos de direção cênica, os mais recentes sendo Frankenstein (2019, Projeto GOMPA), Inimigos na Casa de Bonecas (2018, Projeto GOMPA – vencedor do Prêmio Internacional Ibsen Awards), Chapeuzinho Vermelho (2017, Projeto GOMPA - pelo qual ganhou Troféu Tibicuera de Melhor Direção e Espetáculo), ópera Don Pasquale (2016, OSPA), Tempos de Solidão – Missa do Orfanato (2016, UFRGS), Verde (in)tenso (2016, Geda Cia de Dança), Ópera A Bela e Fiel Ariadne (2015, UFPR/UFRGS), GPS GAZA (indicação melhor direção, dramaturgia e espetáculo no Prêmio Açorianos 2014, Projeto GOMPA e Cia Solos e Bem-Acompanhados), As Aventuras do Pequeno Príncipe (2014, Projeto Gompa), Ópera Orfeu (2013, UFRGS), Estremeço (2012, Prêmio Braskem de Melhor Direção 2012, indicação melhor direção e espetáculo no Prêmio Açorianos, Cia Stravaganza), Ópera Dido e Enéias (Melhor espetáculo no Prêmio Açorianos 2012, UFRGS), Sappho in Fragments (2010, Atenas), MedeaMaterial (2009, Sevilha), En la tierra de las lluvias dormida (2008, Sevilha), entre outros. Já ministrou oficinas de dramaturgia na Espanha, México e diversas cidades do Brasil.

camilabauerb@gmail.com

Fabiane.jpg

FABIANE SEVERO

Bailarina/performer/produtora e pós graduada em Dança pela PUC/RS – 2004. Atuou na GEDA Cia de Dança (2002 - 2017). Esteve com as obras Il faut trouver e Não me toque estou cheia de lágrimas em eventos nacionais e internacionais. Em 2017, iniciou seus trabalhos no Coletivo Projeto Gompa como bailarina e atriz com os seguintes trabalhos: performance no Prêmio Ibsen Scholarship 2017 (Skien/Noruega), elenco de Inimigos na Casa de Bonecas (2018 e 2019), Chapeuzinho Vermelho texto de Joel Pommerat (2017 – 2019), Frankenstein (2019). Em 2020, estreia o novo espetáculo infantil Frankinh@ - uma história em pedacinhos e sua participação especial com a Cia Incomode-te no espetáculo Palácio do Fim texto de Judith Thompson.

Laura.jpg

LAURA HICKMANN

Laura Hickmann atua como atriz e produtora cultural. É graduada em Interpretação Teatral pela UFRGS e em Comunicação Social pela ESPM-Sul. Participa do coletivo Projeto GOMPA, com destaque para o espetáculo para público misto "Chapeuzinho Vermelho" (2017), pelo qual foi indicada a Melhor Atriz em quatro prêmios, já tendo se apresentado em oito estados brasileiros e em importantes Festivais nacionais com o trabalho. No cinema, participou do longa-metragem "Cinco Maneiras de Fechar os Olhos" com direção de núcleo de Filipe Matzembacher (Tinta Bruta) e de sete curtas-metragens, entre eles "Abismo"' (em que venceu na categoria Melhor Atriz no festival Scapcine de Cinema Brasileiro 2018) e "Mãe dos Monstros", ambos participantes do Festival de Cinema de Gramado de 2018 e 2017 respectivamente. Participou de quatro minisséries gaúchas. Foi uma das realizadoras do festival Novembro das Artes em Porto Alegre (2018). Em 2020 estará no longa metragem "A Nuvem Rosa" de Iuli Gerbase, no espetáculo “A Vó da Menina” (Projeto Gompa) e no projeto multiplataforma Criação Kamikaze.

henrique-62.jpg

HENRIQUE GONÇALVES

Henrique Gonçalves é ator, bailarino, produtor cultural e professor de teatro licenciado em Teatro na UFRGS - 2019/2. Fundador da Rococó Produções Artísticas e Culturais. Já participou do elenco de mais de 30 montagens teatrais, destaque para Chapeuzinho Vermelho (três prêmios de Melhor Ator Coadjuvante). Espetáculo Os Dois Gêmeos Venezianos (Prêmio Açorianos de Melhor Ator coadjuvante) e Era Uma Vez: Contos, Lendas e Cantigas (recebendo três Prêmios de Melhor Ator Coadjuvante). Como produtor cultural recebeu o Prêmio Tibicuera de Melhor Produção de Teatro no ano de 2016 pelo espetáculo Era Uma Vez: Contos Lendas e Cantigas. Recebeu indicação de Melhor Produção no Prêmio Açorianos de Dança pelo espetáculo Baila Melancia e integra o elenco de bailarinos da Cadica Cia de Dança desde 2009 apresentando-se em shows, espetáculos e em importantes festivais de dança pelo Brasil e pelo mundo entre eles a Folkloriada na Coreia do Sul em 2012 e 50ª Festa Gualteriana em Portugal no ano de 2013.

Guilherme.jpg

GUILHERME FERRÊRA

Guilherme Ferrêra é ator, diretor, produtor, bailarino e coreógrafo. DRT Nº 9398. Produtor Cultural no CEPC 7103. Bacharel em Biblioteconomia, UFRGS 2006. Graduado em Licenciatura em Teatro - Departamento de Artes Dramáticas UFRGS 2019-01. Graduando em Direção Teatral UFRGS 2020. Pós-graduando em Arte e Educação – UNIASSELVI 2020. Contador de Histórias - UFRGS 2001. Especialista em Danças Tradicionais Gaúchas, MTG 2002. Bailaor Flamenco Avançado - Cadica Danças e Ritmos 2004.

Coreógrafo e Pesquisador de informações sobre dança e comportamento em situações festivas, contribuindo para a verossimilhança em cenas festivas da minissérie “A Casa das Sete Mulheres”, dirigida por Jayme Monjardin, Rede Globo 2003. Como ator, participou de mais de 30 Espetáculos de Teatro, filmes publicitários e áudio-visual. Premiado como Melhor Ator, Ator Coadjuvante, Direção e Dramaturgia em importantes Festivais Nacionais de Teatro. Canta, Toca Violão, Ukulelê e Percussão. Fala Português, Inglês e Espanhol.

alvaro.jpg

ÁLVARO ROSACOSTA

Álvaro RosaCosta é bacharel em artes visuais, ator, diretor e compositor. Frequentou o curso de artes cênicas da Ufrgs de 1994 a 1998. Desde 2008 integra a Cia. Incomode-te. Foi solista em dois projetos da OSPA, o musical "Chimango" e "Concertos Legais" além de atuar em alguns dos principais musicais produzidos no RGS como, Godspell" e " Dona Flor e seus dois maridos". Além de várias indicações a prêmios, possui 6 prêmios Açorianos de Teatro e Música (Trilhas sonoras originais e ator coadjuvante, arranjador, disco do ano) 4 prêmios Tibicuera de melhor trilha sonora original e 1 prêmio Quero-quero (Sated) também na categoria de trilha sonora original. No cinema participou de importantes filmes e seriados produzidos pela Casa de Cinema, Margem Filmes, Verte Filmes, Organismo Filmes entre outras produtoras.

IMG-20200519-WA0082.jpg

PEDRO BERTOLDI

Pedro Bertoldi é estudante de Interpretação Teatral na UFRGS. Bolsista de pesquisa CNPq em dramaturgia. Como dramaturgo assinou os seguintes espetáculos: Tempos de Solidão - Missa do Orfanato (2016), Desterro: Sobre restos que não importam mais (2017), Inimigos na Casa de Bonecas, vencedor do Ibsen Scholarships 2017 (2018), Fábrica de Robôs (2018), Filhas do Sal, Melhor Texto Original no 5º Festival de Teatro de Gravataí (2019), O Diário Inexistente, Melhor Texto Original Infantil no 14º Festcarbo e 5º Festival de Teatro de Gravataí, Frankenstein (2019), Olga (2020), ambos investigando a dramaturgia de processo colaborativo. Indicado ao Prêmio Açorianos de Teatro 2018, na categoria Dramaturgia, por Inimigos na Casa de Bonecas. 

Hayline.jpg

HAYLINE VITÓRIA

Hayline Vitória, natural de Porto Alegre é atriz, arte educadora e professora de teatro. Graduou-se em licenciatura em teatro pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e pela Universidade de Évora em Portugal. Artisticamente integra o Coletivo Projeto Gompa e o Coletivo Nômade de Teatro e Pesquisa Cênica, onde em ambos atua como atriz e produtora. Como atriz participou do elenco principal da série Paralelo 30, criada e dirigida por Fred Ruas, exibida no Canal Prime Box Brazil em 2019 e 2020. No teatro profissional destaca a peça "Tabataba: Dois contra o mundo", com direção de Sandino Rafael, onde ganhou o prêmio Açorianos de Melhor Atriz Revelação 2016 e a peça infanto juvenil "Junho: Uma Aventura Imaginária" do Coletivo Nômade, dirigida por Thiago Silva. 

Jeferson.jpg

JÉFERSON RACHEWSY

Ator, palhaço, circense, dramaturgo, diretor e pesquisador da linguagem do Clown/Palhaço e da Comicidade Física. Iniciou-se artisticamente em 1991. Tem realizado atuações no teatro, circo, TV e cinema. De 2007 à 2014 integrou o Circo-Teatro Girassol, participando da circulação nacional do Festival Palco Giratório SESC 2009. Em 2014 foi vencedor do Prêmio Tibicuera de Melhor Ator Coadjuvante por “As Aventuras do Pequeno Príncipe” (Projeto Gompa, dir. Camila Bauer). Por “O Mirabolante Rei das Tretas” (Quimera Criações Artísticas) recebeu 09 indicações ao Prêmio Tibicuera 2017, incluindo Melhor Direção, Dramaturgia (ambas para Rachewsky) e Espetáculo. Em 2019 "Das Cinzas Coração" (Quimera, em parceria com o Teatro Ateliê até 2019), foi indicado ao Prêmio Cenym da Academia de Artes do Teatro do Brasil em 04 categorias e foi indicado ao Prêmio Açorianos em 08 categorias, incluindo Melhor Direção, Ator (ambas para Rachewsky) e Espetáculo, tendo integrado a circulação nacional do Festival Palco Giratório SESC e o CIRCOS - Festival Internacional SESC SP de Circo. Como professor, desde 1995 tem ministrado oficinas de técnicas circenses, Palhaçaria e Comicidade Física no RS e em outros estados, como Amapá, Acre, Goiânia, Ceará, Paraná, Santa Catarina, Piauí, Rio de Janeiro, Alagoas, Paraíba, Bahia, além do DF. Em 2013 e em 2014 foi convidado pelo Departamento de Artes Dramáticas da UFRGS para ministrar oficinas de Palhaçaria.

LeParanhos.jpg

LETICIA PARANHOS

Letícia Paranhos é coreógrafa, bailarina, atriz e performer. Natural de Porto Alegre, é licenciada em Educação Física pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, no Rio Grande do Sul, e pós-graduada em nível de especialização em Dança e Consciência Corporal pela Universidade Gama Filho, do Rio de Janeiro. Como bailarina, estudou e trabalhou com coreógrafos como Mário Nascimento, Jorge Peña, Tony Abott, LuisArietta, Deborah Ruschel, AnetteLubisco, Ivan Motta, Isabel Willadino, Jussara Miranda e Diego Mac. Como atriz trabalhou com os diretores Ronald Radde, Karen Radde, Lucia Bendati, Jezebel Di Carli, Jefersón Rachewsky e Camila Bauer. Em 2016 atuou como coreógrafa do projeto "Ópera na UFRGS", com a direção de Camila na montagem do espetáculo "Tempos de Solidão - Missa do Orfanato"; E em 2015 passou a integrar o elenco de "As aventuras do pequeno principe" com o Projeto Gompa e direção de Camila Bauer. Em 2018 ganha o prêmio Açorianos de melhor bailarina.

@2023 por Liliana Bezerra. Criado orgulhosamente com Wix.com